<$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, outubro 30, 2003

Blog em reformulação 

Fala galerinha,
Futuramente o Blog PowerFull Cars Curitiba...
..entrará em reformulação,
Então fiquem ligados.
Abraços a todos


"De 27 a 30 de novembro, 10º Festival brasilerio Força Livre de Arrancada"
J. Alexandre

Veneno no Carburador!!! 

Hoje em dia com a toda a tecnologia e eletrônica embarcada nos carros, reduziu-se drasticamente a gama de opções de preparação. Entretanto, para aqueles que ainda possuem um carro dotado de carburador, vamos dar um receita razoavelmente simples e bastante barata, cuja aplicação independe de marca e modelo. O ganho de potência conseguido, não é dos mais elevados e varia de acordo com o serviço realizado e com as características técnicas do carburador usado, porém vai lhe proporcionar alguma potência extra, sem que alterações significativas tenham que ser feitas.

Para conseguir melhor desempenho do motor, pode-se recorrer a modificações em vários de seus componentes, como carburador, válvulas, dutos do cabeçote, comando de válvulas, etc. Invariavelmente, todas estas receitas objetivam fazer o motor aspirar mais ar e por conseqüência, mais combustível, proporcionando o esperado aumento de potência. Um exemplo típico disto é o turbocompressor que envia ar sob pressão para o motor, sendo bastante utilizado para aumentar a sua potência.

Em motores já um pouco envenenados e que fazem uso do carburador, algumas modificações na sua concepção, podem produzir resultados interessantes. Uma das funções do carburador é iniciar a formação da mistura ar/combustível. A eficiência da proporção desta mistura, varia e depende das dimensões básicas de suas peças internas, que irão determinar o volume de ar e combustível aspirado pelo motor. Assim, em busca de mais potência e torque, as pessoas adotam carburadores de dimensões maiores e mais eficientes, mas o que geralmente vem acompanhado de um gasto às vezes representativo. Seja qual for a razão para não se trocar o carburador, é possível proceder-se a algumas alterações no carburador original, mudando sua capacidade ou vazão de ar. Uma dessas modificações pode ser feita no difusor (venturi), através do aumento no seu diâmetro.

O difusor fica localizado logo acima da borboleta de aceleração e sua função é aumentar a velocidade do ar que entra no carburador. Isso ocorre na parte mais estrangulada do difusor — para que a pressão fique menor que a atmosférica —onde encontra-se o bico de descarga, permitindo desse modo, através de uma diferença de pressão, que o combustível existente na cuba do carburador seja levado até o difusor e daí para os cilindros.

Quando se aumenta o diâmetro do difusor em sua área mais estrangulada, uma maior quantidade de ar entra no carburador, podendo-se então miusturar uma quantidade maior de combustível e conseguindo-se do motor mais potência. Porém, tem que se ter em mente que nem tudo são vantagens, assim o que se ganha de um lado perde-se do outro. Com essa modificação haverá um proporcional aumento de consumo (mais ar, mais combustível) e uma certa perda de eficiência em baixas rotações, sendo por isso mais indicada para motores "esportivos".

Muitos modelos de carburadores até a deçada de 70 e até alguns não tão antigos, eram fabricados com difusores removíveis, o que facilitava muito esse tipo de modificação bastando trocar o difusor por outro maior. Nos modelos de carros mais recentes que ainda usam carburador, o difusor é parte do corpo do carburador, sendo fundido em uma só peça. Deve-se aumentar o venturi por processo de usinagem em torno mecânico, que dá o mesmo resultado, porém com mais trabalho.
Depois de feita a usinagem, cera necessario trocar o pulverizador (giclê) principal, por outro de medida um pouco superior, já que o diâmetro desse giclê deve ser de três a cinco por cento do diâmetro do difusor. Por exemplo, se o difusor foi aberto para 34 mm, o giclê principal deve ser de 1,6 mm (conhecido como "160", nome dado a sua abertura em centésimos de milímetro). Os demais giclês não precisam ser alterados, bem como qualquer dos demais componentes do carburador.

Esse tipo de modificação é ideal também para os motores convertidos de álcool para gasolina, pois no processo de conversão é necessária a troca do giclê principal por outro maior. Além disso, o difusor do carburador nos carros a álcool tem diâmetro menor que dos carros a gasolina. Desse modo, pode-se usinar o difusor até chegar aos valores de diâmetro estabelecidos para os motores a gasolina ou até um pouco superiores.

Antes de começar a desmontar o carburador, convém escolher qual será o torneiro que fará o serviço e em quanto tempo será necessário para o trabalho. Desse modo pode-se programar melhor a modificação e ficar o menor tempo possível sem o carro. Lembre-se que existe um difusor para cada corpo do carburador (um difusor nos carburadores simples e dois nos duplos) e isso deve ser levado em conta, pois um carburador de corpo duplo levará quase o dobro do tempo para ficar pronto, já que o mesmo serviço do torneiro deve ser feito em ambos os corpos. Tenha também em conta que esta operação é irreversível e que um trabalho de má qualidade poderá resultar em necessidade de troca do carburador, portanto um profissional experiente é fundamental neste caso!

Para levar o carburador ao torneiro, deve-se retirá-lo do carro e desmontá-lo da seguinte forma:
1. Desligue a bateria, começando pelo cabo negativo.
2. Retire o filtro de ar e o conjunto que o suporta, prestando bastante atenção em todos encaixes, para não se confundir na remontagem.
3. Solte todos os dutos e cabos ligados ao carburador:tubulação de combustível e retorno (se houver), cabo do acelerador, afogador, etc.
4. Retire os parafusos da base do carburador, tomando o cuidado de soltá-los em "X" (cruzados) para que a base não empene.
5. Retire o carburador. E aconselhável tampar a abertura do coletor de admissão para evitar que entre poeira ou qualquer objeto por ela. Isso pode ser feito com um pedaço de papel resistente (papelão) parafusado na abertura onde é encaixado o carburador, ou até mesmo com pano limpo.
6. O carburador deve ser desmontado inteiramente, soltando todos os componentes ligados ao corpo. Esse serviço deve ser feito numa bancada limpa e bem organizada, para que nenhuma peça se perca. Para isso use pequenos recipientes de plástico onde os itens serão guardados.
7. Se achar necessário, ao desmontar vá anotando num papel onde cada peça é fixada e não se esqueça: toda vez que o carburador for desmontado será necessário trocar as juntas por outras novas.
8. Com tudo desmontado, antes de levar o corpo do carburador ao torneiro, aproveite para fazer uma limpeza completa, com querosene e ar comprimido.
9. Depois basta montar tudo obedecendo a ordem contrária da desmontagem, fazer uma regulagem de marcha-lenta trocar o(s) giclê(s) e, se tudo foi bem feito, sentir a potência do "novo" motor.
Difusor - Quanto abrir?


O ar que entra no motor passa pelo carburador e é controlado pela borboleta de aceleração. A quantidade de combustível que se junta ao ar depende, antes de mais nada, da depressão gerada pelo ar passando em alta velocidade pelo interior do carburador rumo ao motor (outro elemento regulador é o giclê principal). E justamente a área da parte mais estreita do difusor que altera a velocidade do ar, antecipando ou retardando o momento em que o carburador "entra" em funcionamento, isto é, quando o circuito principal assume seu papel.

Um difusor muito pequeno restringe demais o fluxo de ar; muito grande, exige mais velocidade do ar aspirado (rpm), nem sempre em harmonia com as dimensões dos dutos do cabeçote, diâmetro das válvulas e características do comando. Para maior aspiração (e maior potência), o difusor pode ser aumentado de 10 a 15%. Mas não podese esquecer que alterações de difusor geralmente ocasionam aumento do consumo, já que a medida original procura conciliar desempenho com baixo consumo.

"De 27 a 30 de novembro, 10º Festival brasilerio Força Livre de Arrancada"
J. Alexandre

quarta-feira, outubro 29, 2003

"Como turbinar um motor original" 

O Turbo Em Um Motor Original

Possuir um carro turbo para os amantes da velocidade é um sonho que pode se realizar mesmo com os carros de rua. A adaptação da turbina pode ser feita em qualquer tipo de motor convencional, havendo alterações na estrutura original dependendo do tipo de preparação que for feita. É aconselhável quando se colocar o turbo que faça a conversão do motor a gasolina para álcool, pois há um aumento na taxa do motor.
Existe uma diferença nos tipos de turbo devido à marca, sendo estes de acordo com a cilindrada do motor 1.0, 1.6 em diante. A colocação do turbo em um motor original cria um aumento de potência de acordo com a pressão utilizada, por exemplo, segundo alguns fabricantes, a cada 1,0 Kg de turbo no seu carro você duplica essa potência, então se você colocar 0,4 Kg de turbo no seu carro adicione 40% de potência a mais, porém nem tudo é alegria, do mesmo jeito que você aumenta a sua potência você aumenta o consumo também, ele fica em torno de 15% a 20%, sendo que quanto mais trabalhado ( Pressão + Preparação ) for, mais aumenta o consumo, perigo de quebra de motor, problemas no cambio, embreagem, e a lista não para por ai.
Agora um detalhe, com o turbo o prazer de acelerar aumenta conseqüentemente diminuindo a vida útil do motor em cerca de 85% isso para o pessoal que anda rasgando direto, aquele que troca a marca a 6.500 RPM, acelera desde a hora que acorda até a hora de ir durmir, aquele que liga o carro e já sai acelerando, resumindo aquele que não respeita o motor, agora se você é daqueles que cuida do seu motor, esquenta o motor ai sim começa a acelerar mesmo, não anda no cacete direto, então você vai ter motor pra vida toda. Para se ter uma idéia existem dados de carros turbinados com mais de 100.000 KM, um amigo pessoal da TechnoRace ( Fabio ) tinha um gol turbo com 1,5 Kg de pressão, ele vendeu o carro para um policial, isso foi no ano de 1998, o policial até hoje 2003 ta com o carro turbo, e o motor com 120.000 KM.
Então a verdade é só uma, se você quer ter um carro turbo e não quer ter que ficar levando ele no mecânico direto, se escolhe uma dentre duas opções, a primeira, trabalhar com pouca pressão e ter um carro pra vida toda, ou a segunda que é trabalhar com a pressão que quiser porém respeitando os limites do carro, assim como do motor em especial, respeitando as trocas de óleo, colocando sempre um bom combustivel, alterando as peças como virabrequim forjado, bielas e pistões forjados..... São nesses pequenos e grandes detalhes que está o segredo para a vida longa de um motor turbinado. Existe alguns outros cuidados específicos que deve ser levado em consideração quando se turbina um motor, vamos ver :

Primeiro :
A troca de marchas não deve ser feita com aceleração muito alta, pois o motor pode perder em giro e também ocasionar a quebra do câmbio, a variações de trinca e quebra, geralmente você percebe que um carro era turbo quando joga a luz no túnel do carro e vê ele todo quebrado, ou quando está em marcha lenta e percebe que o cambio está com barrulho geralmente na 2ª marcha que é onde o pessoal acelera de 1ª para 2ª e dá aquela porrada no cambio.

Segundo :
Nunca se deve usar a potência do motor quando está frio ou seja, sempre que funcionar o veículo pela manhã deve-se deixar em marcha lenta esquentando o motor, e até que a bomba de óleo lubrifique o rotor ( eixo central ) da turbina, pois o mesmo óleo que passa nela é fornecido pelo motor, então ligou o carro quer sair, saia mas andando na boa até que o motor esteja quente.

Terceiro :
Quando for desligar também é necessário atenção, pois deve-se deixar o veículo em marcha lenta para desliga-lo, porque enquanto o motor gira em torno de 4.000 RPM a turbina chega a 120.000 RPM, e sem o óleo do motor ela pode quebrar, por isso um pessoal coloca os famosos "timer" no carro, mas se você não quer colocar um desses em seu carro, faça o seguinte geralmente espere cerca de 30 segundos para desligar o motor.

Quarto :
Sempre que o motor apresentar algum tipo de problema que não seja no turbo é aconselhável que revise também a turbina. Na sua manutenção deve verificar o purificador de ar pois a aspiração de ar é muito maior. A adaptação normal leva em torno de sete dias úteis para ficar pronta e o valor depende do kit, assim como da turbina a utilizar. Depois é só curtir a delícia de dirigir um carro turbinado.

"De 27 a 30 de novembro, 10º Festival brasilerio Força Livre de Arrancada"
J. Alexandre

10º Festival de Arrancada. 

É isso ai pessoal, a Força Livre Motorsport estará promovendo entre 27 a 30 de novembro o 10º Festival brasilerio Força Livre de Arrancada, este será realizado no AIC ( Autodrómo Internacional de Curitiba ), os melhores pilotos brasileiros estarão presente, a espectativa é ultrapassar os 300 carros inscritos.

INGRESSOS E CREDENCIAIS

Os ingressos e credenciais serão vendidos nos dias do evento nas bilheterias do AIC.
Novamente a Força Livre pede sua colaboração na doação de 1kg de alimento não perecível que será entregue a instituições carentes de Curitiba.

Ingressos Diários

Sábado - R$ 5,00 + 1kg alimento não perecível
Domingo - R$ 10,00 + 1kg alimento não perecível

Credencial Box Femenino ( sábado /domingo )
R$ 25,00 + 1kg alimento não perecível

Credencial Box Masculino ( sábado/domingo )
R$ 40,00 + 1kg alimento não perecível




J. Alexandre

terça-feira, outubro 28, 2003

Velhinhos de valor!!! 

"Quem nunca se deparou na estrada, você com sua máquina super potente, modelo 2004, motor 2.2 e 16v, passeia, ultrapassa qualquer carro, mas derrepente uma luz alta você percebe e "VUA-LÁ" uma carroça velha encostada na sua traseira, bem que você tenta se distanciar mais o motorzinho da carroça é forte não, você percebe que a tecnologia de sua nave não é assim aquelas coisas, claro como todo homem você deve pensar, "Vou esperar ele encostar do meu lado, e quando comecar ultrapassar vou mostrar a potência de meu 16v", ai vem ele, e como bom velinho, experiente, te deixa a ver navios, nem história para contar, ele passa, engole a estrada, é a estrada, aquela hoje planejada para a força dos carros atuais e não para quinquilharias do passado, mais lá vai ele, chore, ria e ria muito pois ele foi-se embora."

É nos dias de hoje é assim, carros desfilando com motores emaranhados de cabos controladores e tudo que a tecnologia oferece, mas os carros antigos, onde não existia tecnologia, onde um carburador com corpo duplo ou dois estágios era considerado a revulação automotiva. Quem que não se recorda dos carros antigos, aqueles que cabia a familia inteirinha para ir ao parque nos finais de semana, carros que marcarão época, "PASSAT, OPALA, CORCEL I, LANDAU, GALAXIE entre outras jóias preciosas", porque nosso história automotiva é tão pobre?, vejamos os americanos, pessoas que adoram carros antigos "LINCOLN, DODGE..." carros que lá marcaram época também e são valorizados como os novos, já aqui no Brasil (vulgo paí­s onde somos apaixonados por carro) nossos velinhos são usados para ser detonados, acabam ficando em patios dos Detrans de nosso paí­s, mas é a tecnologia roubando a experiêcia a confiabilidade que nos foi transmitida a algum tempo, mais não, há "TECNOLOGIA"!, pois bem quem é apaixonado por carros sabe muito bem a diferença o prazer de conduzir um veí­culo antigo, aquele motorzão, seja ele 1.300, 1.600( Aquele que vinha nos Passat's e dava bucha em muitos 6cc e V8) 4.100( aquele que transformou o Opala em mito) e claro o V8, o ronco de um V8, coisa linda, pena que tudo isso é pasageiro, pena o mercado ter que ficar constantemente em evolução, mais quando, quando tiver em uma estrada cuidado, uma carroça velha com certeza vai lhe ultrapassar e com mais certeza ainda, você ira se decepcionar, e quando chegar ao distino ira dizer para alguém " CARA!!!, TOMEI UMA BUCHA DE UM PAU VELHO, CARA, O BICHO DEVIA TÁ MECHIDO!!!! ", então é isso, vai ficar com qual, Tecnologia ou Confiabilidade????.


J.Alexandre

segunda-feira, outubro 27, 2003

Palio versão 2004!!! 

Pois é o Palio já tem rosto novo para 2004, a fábrica italiana bem que tentou mas ficou difícil esconder, nas últimas semanas os comentários se concretizaram, o requinte colocado dessa vez nos veiculos foi a grande inovação da marca italiana. As fotos são da nova linha ( Siena, Weekend, hatch e Strada), o lançamento para imprensa vai ser dia 07 de novembro, já a picape será lançada no primeiro semestre se 2004, confiram as fotos...






Agora vamos esperar...

J.Alexandre

terça-feira, outubro 14, 2003

Schumi é Hexa!!! 

Mais um ano, e Michael Schumacher é o campeão novamente, na última etapa disputada em Suzuka, Michael largou em 14º, apesar de ter entrado fora de hora no pit-laine para troca de uma asa dianteira de sua Ferrari, foi impoissível segurar o Alemão levar pela sexta vez o título de campeão da Fórmula1 ,agora sendo o unico piloto a ser seis vezes campeão, Rubens Barrichello também teve um final de semana proveitoso, sem mais grandes problemas levou a corrida de ponta a ponta. Michael que cumpri contrato até 2005, será que teremos mais algumas quebras de recordes????


História,
Schumacher, que teve seu primeiro contato com o automobilismo na pista de kart indoor da família ainda com 4 anos, estreou na categoria em 1991, no GP da Bélgica com um Jordan. Já na sua primeira prova na categoria deixou uma excelente impressão, marcando o sétimo tempo para o grid de largada. Na prova abandonou logo na largada com a embreagem partida.
A sua apresentação chamou a atenção da Benetton, que tinha Flavio Briatore como diretor esportivo, e contratou imediatamente o jovem alemão. Naquela temporada o piloto terminou as três provas seguintes nos pontos.
Em 1992, Schumacher terminou a temporada na terceira posição no Mundial com 53 pontos, fruto dos potentes motores Ford HB, e atrás somente de Nigel Mansell e Ricardo Patrese, com seus Williams "de outro planeta", segundo disse Ayrton Senna na época.
Na temporada de 1993 Michael Schumacher definitivamente se colocou firmou entre os grandes nomes da F-1, conquistou sua segunda vitória na categoria e ficou em quarto no Mundial. Em 1994, Schumacher terminou o ano como campeão, embora a disputa com Ayrton Senna não tenha acontecido, por causa da fatídica corrida em Imola, que vitimou o tricampeão.
Schumacher foi campeão, mas em uma manobra considerada como profundamente desleal, por ter errada, saído da pista e esperado Damon Hill para colidir com o inglês. No ano seguinte o alemão conquistou o bicampeonato, embora tenham levantado-se dúvidas sobre a legalidade dos Benetton na época.
Em 1996, o alemão se transfere para Ferrari, e aí passa a se tornar no grande mito da equipe e da categoria. No primeiro ano pela escuderia de Maranello, fez uma brilhante temporada, mas as Williams eram muito superiores e ficou apenas em terceiro.
No anos seguinte disputou o título com Jacques Villeneuve até a última prova da temporada, mas em uma manobra desesperada tentou jogar Villeneuve para fora. Foi o único prejudicado, já que ficou fora da prova, e perdeu todos pontos no campeonato, em uma punição dada pela FIA.
Em 1998, o piloto da Ferrari chega ao vice-campeonato, perdendo título para Mika Häkkinën, que foi talvez o grande rival do alemão na F-1. Na temporada de 1999 Schumacher tinha tudo para chegar ao título, mas o acidente no GP da Inglaterra onde quebrou a perna, tirou as chances do alemão lutar pelo título.
Nos quatro últimos anos no entanto, Michael Schumacher passou a ser o homem a ser batido, e venceu as quatro últimas temporadas. Grande parte das conquistas do alemão nestes últimos quatro anos, tem as mãos de Ross Brawn e Jean Todt, com estratégias agressivas, e a inestimável ajuda do seu companheiro de equipe, Rubens Barrichello.

Dados de Michael Schumacher:
Data de nascimiento: 3 de janeiro 1969
Local: Huerth-Hermuelheim (Alemanha)
Primeiro contato com automobilismo: kart com 4 anos no kartódromo da família.
Primeiro título: campeão alemão de Kart junior em 1984

Carreira e Títulos:
1984: campeão alemão junior de Kart
1985: campeão alemão junior de Kart
1986: campeão alemão de Kart; 3º no Campeonato Europeu
1987: campeão Europeue alemão de Kart
1988: campeão alemão de Fórmula Konig; 2º no Europeu de FF 1600
1989: campeão alemão de Fórmula 3
1990: campeão alemão de Fórmula 3; Campeão Mundial de Sport Prototipos com a Mercedes
1991: Estréia na F-1, e participa do Mundial de sport prototipos com a Mercedes
1992: 3º no Mundial de pilotos (Benetton-Ford, 53 pontos, e 1 vitória
1993: 4º no Mundial de pilotos (Benetton-Ford, 52 pontos, e 1 vitória
1994: Campeão Mundial (Benetton-Ford, 92 pontos, 8 vitórias)
1995: Campeão Mundial (Benetton-Renault, 102 pontos, 9 vitórias)
1996: 3º no Mundial (Ferrari, 59 pontos, 3 vitórias)
1997: Excluído do Mundial (Ferrari, 3 vitórias)
1998: 2º no Mundial (Ferrari, 86 pontos, 3 vitórias)
1999: 5º no Mundial (Ferrari, 44 pontos, 2 vitórias)
2000: Campeão Mundial (Ferrari, 108 pontos, 9 vitórias)
2001: Campeão Mundial (Ferrari, 123 pontos, 9 vitórias)
2002: Campeão Mundial (Ferrari, 144 puntos, 11 vitórias)
2003: Campeão Mundial (Ferrari, 93 pontos, 6 vitórias)

GPs disputados: 194
Títulos Mundiais: 6 (1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003) Recorde Vitórias: 70 Recorde
Poles: 55 (atrás somente de Ayrton Senna o recordista com 65 poles)
Melhores voltas em prova: 56 Recorde
Total de pontos marcados: 1038 Recorde
Número de vitórias em uma mesma temporada: 11 Recorde


J. Alexandre

sexta-feira, outubro 10, 2003

O retorno!! 

Pessoal,
Saudações, fiquei um tempo fora do mundo automotivo, agora vou voltar com força total.
Pelo que fiquei sabendo a algumas coisas novas por vir, o mercado aumotivo brasilerio esta sofrendo mudanças, em geral, setor de transporte de carga e de pessoal, carros de familia estão melhorando gradativamente a tecnologia aplicada hoje é impressionante. Bom, segue alguns textos publicados por jornais conhecidos...
Mercedes faz recall em 42,4 mil Sprinters

Veículo comercial pode apresentar problemas no amortecedor

O recall vale para modelos produzidos entre 1996 e 2003. (DaimlerChrysler)



A Mercedes-Benz está convocando os proprietários dos veículos Sprinter – modelos MB 311, 313 CDI, 310 e 312 D – fabricados entre 1996 e 2003 para ir até uma concessionária da marca para avaliar e eventualmente substituir os amortecedores dianteiros do carro. Segundo a montadora, o recall envolve 42,4 mil veículos fabricados neste período.

Análises realizadas pela montadora e pelo fornecedor (Sachs Automotive) nesses veículos constataram que pode haver o rompimento da haste de acionamento dos amortecedores, levando à perda de ligação entre uma das rodas dianteiras e o sistema de suspensão/direção e até à perda de controle da direção do veículo. Mas a possibilidade de acidente é remota, segundo as empresas.

Os proprietários precisam agendar a avaliação da peça nos concessionários da Mercedes-Benz. A campanha teve início na no dia 25 de setembro e deverá se estender por período indeterminado, a fim de abranger todos os veículos desses modelos fabricados entre 1996 e 2003. Caso o veículo já tenha sido comercializado mais de uma vez, o atual proprietário também tem direito ao reparo gratuito das peças.

Serviço: Maiores informações através da central de atendimento 0800-909090.

fonte:Gazeta do Povo



MERCADO-Descontos oferecidos pelas concessionárias para os veículos zero quilômetro podem chegar a 14,57%

Modelos 2003 estão em oferta


Potenciais compradores devem ficar atentos a possíveis reestilizações e a mudanças de motor
Com o início da comercialização de boa parte dos modelos nacionais 2004, chegou o momento das revendas desovarem suas últimas unidades 2003 ainda em estoque. E se o consumidor for levar em conta apenas os preços dos veículos zero quilômetro, com certeza, os automóveis da linha 2003 estão muito atraentes, pois os descontos oferecidos a esses carros podem chegar a 14,57%.

Mas quem estiver pensando em adquirir um automóvel novo também não pode esquecer de avaliar outros fatores, como possíveis reestilizações, bem como alterações de motorização. Caso a montadora tenha feito uma dessas mudanças, o ideal é que o comprador pondere sobre a vantagem ou não do desconto oferecido para um modelo 2003.

Mudanças

Uma boa notícia para quem estiver pensando em comprar veículos da linha 2003 ainda disponíveis é que a maioria dos modelos 2004 não sofreu mudanças significativas (se resumem, em boa parte dos casos, a novas padronagens de tecidos internos). As exceções são o Ford Focus, que passou por um "face lift" e ganhou um inédito motor 1.6 (leia mais na matéria Ford Focus com novo motor 1.6) e o Mercedes-Benz Classe A, que passa a ter os piscas incorporados aos retrovisores laterais. Para o fim do ano, no entanto, está prevista uma grande novidade: o Palio 2004, que virá com um visual completamente reestilizado (a exceção será o modelo 1.0 Fire que continuará com as atuais linhas de carroceria).

Ainda existem várias opções de modelos 2003 disponíveis em concessionárias. Na semana passada, por exemplo, ainda era possível encontrar unidades do Volkswagen Gol Special II 2003 por R$ 14.990, um desconto de 3,3% em comparação ao preço da linha 2004 (R$ 15.510). No caso do Gol Power 1.6, o preço de oferta estava em R$ 23.990, 4% mais barato que os R$ 24.990 cobrados para o modelo 2004.

O consumidor que prefere modelos Chevrolet também encontrará ofertas para a linha 2003. As poucas unidades do Celta (quatro portas) ainda disponíveis estão sendo vendidas por R$ 16 mil, um desconto de 5,71% em comparação aos R$ 16.970 previstos para o modelo 2004. Por outro lado, o Vectra 2.0 2003 pode ser adquirido por R$ 37.890, 7,58% mais barato que o R$ 41 mil pedidos para a versão 2004.

Entre os modelos da marca Ford, ainda existem unidades do Ka 2003 em estoque. O compacto está sendo comercializado por R$ 15.990, 6,13% mais barato em comparação aos R$ 17.035 previstos para a linha 2004 do veículo. As revendas de automóveis Renault oferecem descontos para o Clio 1.6 2003. O carro sai por R$ 25.540 e está 11,1% mais em conta que o modelo 2004 (R$ 28.740). Já as opções de veículos 2003 da Fiat se limitam ao Palio Weekend, que custava na semana passada R$ 25,2 mil, 14,57% mais barato que a versão 2004 (R$ 29,5 mil).

Falta chegar

Alguns modelos nacionais ainda não tiveram suas linhas 2004 lançadas por suas marcas. Fazem parte desta lista o Honda Civic, o Chevrolet Astra e os Fiat Stilo, Doblò e Palio (1.3 e 1.8). Por outro lado, existem modelos disponíveis apenas como 2004. São eles o Toyota Corolla, o Citroën Picasso, o Ford Fiesta e o Renault Scénic.

Curiosidades

* As marcas estão oferecendo descontos mesmo para modelos que ainda não tiveram suas linhas 2004 lançadas. O Fiat Stilo é vendido por R$ 35,8 mil.

* As revendas também estão praticando taxas especiais para financiamentos. A Volkswagen oferece juros de 0,98% para financiamento em 12 vezes. A Fiat, por sua vez, tem uma taxa de 0,89% para o Palio e Uno Fire.

J.Alexandre


This page is powered by Blogger. Isn't yours?